Cade aprova compra do Playcenter pela Cacau Show

Aquisição faz parte da estratégia de expansão das atividades do grupo para outros mercados e promoção de experiências para conexão com o público

A Superintendência Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão que garante a livre concorrência de mercado no país, aprovou a compra do Grupo Playcenter, ícone brasileiro no segmento de parques de diversões, pela Cacau Show, a maior rede de franquias do Brasil em número de lojas.  

O valor da negociação não foi informado e a Cacau Show justifica que a aquisição faz parte da estratégia de expansão das atividades para outros mercados. A compra foi anunciada em fevereiro, em um evento. “Durante os nossos primeiros 35 anos de história, o cacau e o chocolate sempre estiveram presentes em nossa marca”, explica Alê Costa, proprietário da Cacau Show. “Agora, e nos próximos anos, chegou o momento de enfatizarmos ainda mais o nosso ‘show’, que vai além do nosso produto”, celebra.

De olho no futuro

A Cacau Show ainda não divulgou seus planos com a marca Playcenter, que hoje possui dois modelos de negócio em shoppings centers: os Playlands e o Playcenter Family. A princípio, produtos e ativações da Cacau Show estarão à mostra nesses espaços e a empresa de chocolates deve administrar os quiosques de comidas dos parques.

Esta, no entanto, não é a primeira ação da Cacau Show no mundo dos parques de diversões. Recentemente, a marca inaugurou uma montanha-russa em Itapevi, na Região Metropolitana de São Paulo, e está apostando cada vez mais na venda de experiências para gerar conexões com o público consumidor. A atração, batizada de Gira Chocomonstros, que atrai mais de 4 mil visitantes por final de semana, faz parte do Cacau Show Experience, que traz ainda o carrossel italiano, dark ride (passeio de trilhos pela fábrica), boliche e carrossel com fusca.

Outra notícia recente envolvendo a marca de chocolates e parques de diversões, é a de que a Cacau Show pretende investir 2 bilhões de reais na construção de um parque em Itu, no interior de São Paulo. O empreendimento será instalado na Rodovia Castello Branco, entre os quilômetros 78 a 84,3 e deverá ser o maior da América Latina.

Conheça a história do Playcenter

O Playcenter figura entre os primeiros grandes parques de São Paulo, e foi inaugurado em 1973, inspirado nas grandiosas operações de diversão dos Estados Unidos e da Europa. Marcelo Gutglas é engenheiro e o responsável pela história do Playcenter. No final da década de 1960, após visitar um parque de diversões em Nápoles, na Itália, trouxe para o Brasil os fliperamas. 

No início, o mix de atrações era bastante simples. Mas com o passar dos anos, as atrações tecnológicas foram sendo incorporadas e o Playcenter passou a colecionar sucessos memoráveis como: Monga, Roda Panorâmica, Montanha Encantada, Colossus, Maria Fumaça, Castelo Mal Assombrado e La Bamba, além do evento “Noites do Terror”, lançado em 1988, e que permaneceu no calendário fixo de eventos do Playcenter até o último ano de funcionamento.

A crise no parque começou em 1995, quando um acidente em um dos brinquedos sacudiu a reputação da marca. Na ocasião, Gutglas vendeu parte das ações do parque para a GP Investimentos – que posteriormente fundou o Hopi Hari. Em 2002, Gutglas conseguiu retomar o controle do Playcenter e iniciou um processo de reestruturação, que incluía a reforma completa do parque em 2005. 

Em 2010, porém, 15 pessoas ficaram feridas na montanha-russa Looping Star e, em 2011, algumas pesssoas se feriram no brinquedo Double Shock. Estes dois acidentes também comprometeram a imagem e confiabilidade nos parques da Playcenter.

Além disso, a localização foi outro importante fator que impactou no fim das operações do parque. Inicialmente concebido em uma área industrial, com o passar dos anos e o crescimento da cidade, o Playcenter se viu instalado em uma área urbana, com vizinhos residenciais, o que tornava insustentável a existência do negócio. Hoje, o terreno onde funcionou o Playcenter, abriga prédios comerciais, um residencial, empresas e estacionamentos, e as operações do Playcenter concentram-se principalmente em shoppings centers, sob as marcas Playland e Playcenter Family.

E a fábrica da Chocolates Pan?

Outro investimento recente da Cacau Show foi na compra da fábrica da Chocolates Pan. Na ocasião, chegou-se a especular que a empresa construiria um parque no local. Aposta que agora é reforçada com a aquisição do Grupo Playcenter.

Compartilhe:

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a Newsletter

e receba conteúdos exclusivos para o seu sucesso

Entrevistas Identidades de Sucesso

Edit Template

sobre

Ecossistema de conteúdos e entrevistas exclusivas sobre Carreira . Gestão Empresarial . Liderança . Autoconhecimento . Mentalidade de Sucesso

Acompanhe as nossas redes sociais

assine nossa newsletter

Siga a Letícia nas redes sociais

© 2024 Identidades de Sucesso | Empresa do Grupo Identidade | Todos os Direitos Reservados | Portal desenvolvido por ID Branding & Co.