Blindagem de carros elétricos: tudo o que você precisa saber para proteger o seu veículo

Com o avanço da sustentabilidade dentro da indústria automotiva, cresce a busca por alternativas de segurança que respondam à modernidade e à performance dos lançamentos

A venda de carros elétricos no Brasil bateu recorde em 2023, com um aumento de 91% em relação ao ano anterior, de acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). O crescimento no número de vendas do modelo impacta positivamente diversos setores do mercado automotivo, especializados em comercializar produtos e serviços para veículos elétricos. Entre os setores impactados está o de blindagem automotiva, processo que além de garantir segurança a estes carros de maior valor agregado, ainda pode beneficiar o desempenho de diversos exemplares da categoria elétrica.

As projeções de aumento na demanda para o setor de blindagens, em referência às vendas de veículos elétricos, se somam a um aquecimento dessa fatia do mercado em decorrência do cenário de segurança pública nacional. Conforme aponta a Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), a inserção de proteção balística em automóveis cresceu 30% no último ano, fazendo com que blindar um carro se tornasse uma prática comum, especialmente em regiões com altos índices de violência ou onde há uma preocupação maior com segurança pessoal — é o caso do estado de São Paulo, que concentra 84% das blindagens do Brasil. 

Garantir a segurança de um veículo elétrico, no entanto, exige um processo diferente de carros convencionais movidos à combustão, conforme ressalta Luiz Fernando Apolinario, CEO Allblin, empresa especialista em blindagens premium. “As diferenças nos processos de blindagem entre carros elétricos e não-elétricos se concentram na presença das baterias de íon-lítio e exigem um alto comprometimento com o desempenho dos automóveis. Por exemplo, para que possamos adicionar proteção balística a um elétrico, é preciso que a camada extra não agregue muito peso ao carro, porque isso acarretaria maior gasto energético e prejudicaria a sua performance no dia a dia”, explica Luiz Fernando Apolinario.

Conforme ressalta o executivo, a presença das baterias transforma o processo de blindagem, fazendo com que seja necessário a adoção de procedimentos especializados como a desenergização, que envolve a desconexão dos circuitos, e, no final do processo, a reenergização. “Por isso, é importante ressaltar que a blindagem de elétricos deve ser realizada por empresas especializadas, para garantir que o trabalho seja feito com segurança e que o carro continue operando corretamente após a instalação da camada protetora”.

“Quando falamos de blindagem em geral, incluindo veículos elétricos, o Certificado de Registro do Exército Brasileiro é uma etapa crucial, pois representa a ratificação de que todo o material utilizado é devidamente controlado. Assim, essa é uma etapa essencial para garantir a segurança e a legalidade dos veículos blindados no país”, atesta o CEO da Allblin.

Blindagem de veículos elétricos passo a passo

Confira os passos básicos envolvidos no processo de blindagem de um carro elétrico e entenda o que o seu automóvel precisa para estar devidamente protegido.

1.Desenergização do automóvel

Antes de iniciar o processo de blindagem, os carros elétricos precisam ser desenergizados, o que implica na desconexão das baterias.

2.Desmontagem parcial do veículo

Alguns componentes do carro podem precisar ser removidos temporariamente para facilitar o acesso às áreas que serão blindadas.

3.Preparação da carroceria

A carroceria do veículo é preparada para a instalação dos materiais de blindagem. Isso pode incluir a remoção de revestimentos internos, como forros de porta e painéis, para facilitar a instalação dos materiais.

4.Instalação dos materiais de blindagem

As áreas selecionadas do veículo são revestidas com materiais de blindagem, como aço balístico, vidros balísticos, mantas de aramida e outros materiais compósitos. Esses materiais são projetados para absorver e dissipar a energia de impactos de balas ou explosões. É importante que o material seja leve para não agregar muito peso ao automóvel, como é o caso do Tensylon utilizado pela Allblin e que substitui o aço de blindagem com um peso 80% menor.

5.Reinstalação dos componentes

Depois que a blindagem é instalada, os componentes removidos são reinstalados. Isso inclui a reinstalação de forros de porta, painéis e outros itens removidos anteriormente.

6.Testes de qualidade e segurança

Após a instalação da blindagem, o veículo é submetido a testes rigorosos para garantir que a blindagem esteja corretamente instalada e que o veículo ainda atenda aos padrões de segurança e desempenho.

7.Recalibração eletrônica

Em veículos elétricos, a blindagem pode interferir nos sistemas eletrônicos do veículo, como os relacionados à segurança e ao funcionamento da bateria. Portanto, é importante recalibrar esses sistemas após a instalação da blindagem para garantir que o veículo continue funcionando corretamente.

Compartilhe:

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a Newsletter

e receba conteúdos exclusivos para o seu sucesso

Entrevistas Identidades de Sucesso

Edit Template

sobre

Ecossistema de conteúdos e entrevistas exclusivas sobre Carreira . Gestão Empresarial . Liderança . Autoconhecimento . Mentalidade de Sucesso

Acompanhe as nossas redes sociais

assine nossa newsletter

Siga a Letícia nas redes sociais

© 2024 Identidades de Sucesso | Empresa do Grupo Identidade | Todos os Direitos Reservados | Portal desenvolvido por ID Branding & Co.